Pages

segunda-feira, dezembro 31

Ele aí vem



De repente, num instante fugaz, as taças de champanhe tocam-se, as passas são devoradas uma a uma, anunciando que o ano velho terminou.

De repente, os olhos cruzam-se, as mãos entrelaçam-se, e num abraço caloroso, exprimem-se desejos, aspirações e sonhos.

Num instante fugaz começa um novo ano.

Feliz 2008 a tod@s

sábado, dezembro 22

Lendo Kundera



Lembrou-se do célebre mito de "Banquete Platão: Dantes, em tempos muito recuados, os homens eram hermafroditas e Deus separou-os em duas metades, que desde então, erram pelo mundo à procura uma da outra. Amar é desejar essa metade perdida de nós próprios.

A Insustentável leveza do ser-Milan Kundera

Feliz Natal


Foto de António Miguel Silva


"Fica tranquilo se, de repente, o Anjo se sentar à tua mesa"

Rainer Maria Rilke

quarta-feira, dezembro 19

Onde andas Pai Natal?




O Pai Natal vinha daqui, transportado por renas, antes das crianças descobrirem a Leopoldina.

É a nova magia do Natal.

terça-feira, dezembro 18

Parabéns, miúda



Lemon Tea, Ian Mastin



Um beijo muito especial a este limão doce e selvagem.
Que continues a brindar-nos com o teu sorriso.

segunda-feira, dezembro 10

Um dia... talvez


Broken Bridge, Salvador Dali


Um dia quebrarei todas as pontes
Que ligam o meu ser vivo e total,
À agitação do mundo irreal,
E calma subirei até às fontes

Irei até às fontes onde mora
A plenitude, o límpido esplendor
Que me foi prometido em cada hora,
E na face incompleta do amor

Irei beber a luz e o amanhecer,
Irei beber a voz dessa promessa
Que às vezes como um voo me atravessa,
E nela cumprirei todo o meu ser.

Sophia de Mello Breyner Andersen, As fontes

sábado, dezembro 8

Pontes entre nós


Foto de Nuno Guerreiro



Eu tenho o tempo,
Tu tens o chão,
Tens as palavras
Entre a luz e a escuridão.
Eu tenho a noite,
E tu tens a dor,
Tens o silêncio
Que por dentro sei de cor.
E eu, e tu,
Perdidos e sós,
Amantes distantes,
Que nunca caiam as pontes entre nós.
Eu tenho o medo,
Tu tens a paz,
Tens a loucura
Que a manhã ainda te traz.
Eu tenho a terra,
Tu tens as mãos,
Tens o desejo
Que bata em nós um coração.
E eu, e tu,
Perdidos e sós,
Amantes distantes,
Que nunca caiam as pontes entre nós.

Pedro Abrunhosa a tocar ali ao lado

quinta-feira, dezembro 6

O lado negro de Eva




Bernardo Bertolucci apresentou-a ao mundo no seu filme, Dreamers (2003). O seu rosto, volta a ser visto, em Casino Royale, ao lado de Daniel Bond Craig.

A loira que se transformou em morena, mostrando o seu lado negro, sucede a Sharon Stone, Charlize Theron e Monica Bellucci na Casa Dior. E fica bem neste novo papel. Ela é o lado sombrio de Scarlett Johansson, o lado sofisticado, pretencioso e algo distante.

Para além deste anúncio, podemos vê-la na pele de rainha das bruxas no filme que estreia hoje, "A Bússola Dourada", de Chris Weitz, ao lado de Nicole Kidman...e quem mais...quem? quem?... Daniel Craig!


(Eva Green usa um vestido de John Galliano)

quinta-feira, novembro 29

Minuto certo


Foto de Shelepa-SlaV


O minuto certo em que me olhas. Que pensas dentro de mim. Em que eu sou a tua fantasia. O minuto certo em que os lençóis são mais macios. Do espaço físico. O minuto certo duma noite fria. O minuto certo em que me comovo ao ser tua. Quando te encontro e tu me encontras. O minuto certo do pequeno almoço, da ternura. Da dança que nos faz rodopiar no vermelho. Dos teus olhos a fecharem-se nos meus. Tu dentro de mim e eu dentro de ti. Do beijo que te dou.

O minuto certo de um dia 29 de Novembro de um certo ano.

sexta-feira, novembro 23

Dias nublados





Na grafonola treme a voz de Joan Baez, para trás vão os meus pensamentos, uma voz, um rosto, uma canção que ouvi vezes sem conta, sempre à espera de um sinal, cabeça a viajar, tanta luta no meu coração entre o que sentia, o que queria e o que podia, dias sem fim na expectativa de um encontro que tardava, tardes de verão, dias de inverno, passava o tempo e nada acontecia, a esperança renovada em cada manhã e a tarde esmagada pela dilacerante solidão. Joan Baez, é passado, mas para mim, não é uma voz, é um grito de desespero de quem sabia e não podia, de quem tem que ousar e não lhe é permitido !

Obrigada Joan pela companhia.



Let it be (Paul McCartney)

When I find myself in times of trouble
Mother Mary comes to me
Speaking words of wisdom, let it be.
And in my hour of darkness
She is standing right in front of me
Speaking words of wisdom, let it be.
Let it be, let it be.
Whisper words of wisdom, let it be.

And when the broken hearted people
Living in the world agree,
There will be an answer, let it be.
For though they may be parted there is
Still a chance that they will see
There will be an answer, let it be.
Let it be, let it be. Yeah
There will be an answer, let it be.

And when the night is cloudy,
There is still a light that shines on me,
Shine on until tomorrow, let it be.
I wake up to the sound of music
Mother Mary comes to me
Speaking words of wisdom, let it be.
Let it be, let it be.
There will be an answer, let it be.
Let it be, let it be,
Whisper words of wisdom, let it be.

segunda-feira, novembro 19

?!...


Foto de Amanda Com


... O milagre da multiplicação dos pães...

... Vermelho, cinza, verde, azul...

segunda-feira, novembro 12

Sempre


Foto de Zé Santos

Apaga-me os olhos; ainda posso ver-te
Tapa-me os ouvidos; ainda posso ouvir-te
E sem pés posso ainda ir para ti
E sem boca posso ainda invocar-te
Quebra-me os braços e posso apertar-te
Com o coração como com a mão
Tranca-me o coração e o cérebro latejará
E se me deitares fogo ao cérebro
Hei-de continuar a trazer-te no sangue

Rainer Maria Rilke

domingo, novembro 11

Entre o luxo e a fome



32 anos depois da independência desponta em Angola uma sociedade de luxos que vive do petróleo, dos diamantes e de outros negócios. Uma sociedade de festas, de champanhe, dos restaurantes e dos bares dos "regressados" portugueses e das lojas de marca. Para trás ficam os que não têm nada, uma população com 80% de taxa de desemprego e uma taxa de crescimento de 18%.
Hoje há festa, com fogo de artifício e lantejoulas, no Palácio da Cidade Alta com vista sobre Luanda, a cidade construída para 500 mil pessoas onde (sobre)vivem 5 milhões de desalojados de guerra.

... "Hoje há festa em Luanda. Hoje, um dia qualquer. Um bebé nasceu entre o lixo, próximo de um esgoto a céu aberto, alguém atirou uma lata de «gasosa» para um chão imundo, alguém lhe deu um pontapé, alguém a recolheu para vender no mercado da sobrevivência, alguém caiu de um prédio sem varanda, sem água, sem luz, cheio de nada, cheio de gente, construído em altura, como em extensão se construíram quilómetros de barracas instáveis e insalubres, chamados musseques." ...
... "Luanda é uma festa de crianças onde poucos têm altura para chegar à caixa das bolachas."

da reportagem de Luis Pedro Cabral para o "Expresso" em Julho 2007

quarta-feira, novembro 7

Os nossos Monumentos


Aceitando o desafio da Maria Papoila, e depois dos tais restauros, os nossos monumentos estão à vista.






Agora queremos ver os vossos :

(escolham os vossos 5 monumentos e passem o testemunho a outras 5)

quarta-feira, outubro 31

Decote





"Vê se pões a gargantilha
Porque amanhã é domingo
E eu quero que o povo note
A maneira como brilha
No bico do teu decote"

do Fado do Ladrão Enamorado (Rui Veloso / Carlos Tê)

segunda-feira, outubro 29

Puros


Foto de Marc Collins


"Quem disse que os lábios eram puros?
puros são os beijos que damos sem querer
nos lábios que já esquecemos."

Isabel Mendes Ferreira, Um Corpo (sub)Exposto

quarta-feira, outubro 24

Tela de Outono




Dizem que a Primavera é a época do amor. Pode ser que sim...
Os campos estão floridos, os pássaros contagiam-nos com os seus cânticos, mas ... o Outono é especial. Existe algo mais belo que um pôr do sol de Outono, quando os raios parecem formar uma tela no horizonte, rivalizando com os grandes pintores? O Outono dos passeios no bosque, quando as folhas suspensas nas árvores nos fascinam com os seus tons castanhos e dourados até cairem e estalarem sob os nossos pés... O céu, em faixas de azul pintadas de cirros cinzentos com bandos de andorinhas voando para sul para as terras mais quentes...
Uma natureza embalada pela paz, pintada em tons quentes pelos primeiros ventos, pela primeira chuva miudinha que nos convida à amizade, ao reencontro e ao amor.

Foi no Outono que te encontrei para nunca mais te perder ...

segunda-feira, outubro 22

Amig@



Os amigos são âncoras que nos prendem à vida

Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil,
um tempo fértil,
Amigo vai ser,
é já uma grande festa.

Alexandre O'Neill, da obra "No Reino da Dinamarca"

A quem teve a enorme arte de fazer o sol brilhar, e deu sentido à palavra Amizade!

Obrigada a tod@s!

sábado, outubro 20

Para ti, meu amor


Parabéns Princesa!

Quando nasceste já eu te esperava,
sem saber, esse, foi para mim o dia mais feliz!

segunda-feira, outubro 15

Sexo oral



foto de Hartmut Norenberg



Primeiro a tua língua molha o meu
coração, num vagar de fera. Estendo
aurículas e ventrículos sobre a mesa, entre
os copos, que desaparecem. Não há mais
ninguém no bar cheio de gente. Abres-me agora os
pulmões, um para cada lado, e sopras. Respiras-me.
O laser das tuas palavras rasga-me o lobo
frontal do cérebro. A tua boca abre-se e fecha-se,
fecha-se e abre-se avançando por dentro da minha cabeça. As minhas cidades
ruem como rios, correndo para o fundo dos teus olhos.
O tempo estilhaça-se no fogo
preso das nossas retinas. O empregado do bar
retira da mesa o nosso passado e arruma-o na vitrine,
ao lado dos exércitos de chumbo.
Entramos um no outro,
abrindo e fechando as pernas
das palavras, estremecendo no suor dos
olhos abraçados, fazendo sexo
com a lava incandescente dessa revolução
imprevista a que damos o nome de amor.

Sexo Oral, Inês Pedrosa

sexta-feira, outubro 12

Em sentido





Lanche?... qual lanche!
Quem quer saber de lanche quando vai partilhar um jantar em boa companhia!

O que será o petisco?

quarta-feira, outubro 10

O tempo e a memória

A Persistência da Memória, Salvador Dali - 1931

"Sem memória esvai-se o presente que simultaneamente já é passado morto. Perde-se a vida anterior. E a interior, bem entendido, porque sem referência do passado morrem os afectos e os laços sentimentais. E a noção do tempo, que relaciona as imagens do passado e que lhes dá a luz e o tom que as datam e as tornam significantes, também isso"


In De Profundis, Valsa Lenta
de José Cardoso Pires

segunda-feira, outubro 1

Body Language


"A Ginasta", um filme de Ned Farr, é um drama de rara beleza onde as cenas de dança e acrobacias, carregadas de erotismo, nos contam histórias.

sexta-feira, setembro 21

Gota de água



"Robin começou então a prolongar as suas incursões à região do país que era a de Nora, descrevendo em torno dela círculos cada vez mais apertados. Por vezes, dormia nos bosques; o silêncio que a sua chegada provocara era pouco depois rompido pelos insectos e pássaros que sobrevoavam a intrusa, esquecida na sua imobilidade fixa, obliterada como a gota de água que o lago onde caiu torna anónima."

O Bosque da Noite, Djuna Barnes

domingo, setembro 16

In una stanza quasi rosa



Guarda siamo soli in questa stanza
Eppure c'è qualcuno che ci guarda
Senti non ne senti di rumori
Eppure c'è qualcosa che si muove
Bacia quello che sa già di te
E spegni questa luce troppo forte
Bello sto viaggiando a mille allora
Con te in una stanza quasi rosa
Qui nessuno può dividere
Quello che ha voluto dio
Qui nessuno può decidere per noi
Accarezzami senza vergogna
Ridi pure se ti và
E vedrai che primo o poi lo farai
Fuori da qui
Senza paura e con il sole senza
Più occhi da evitare
Senza paura e con il sole con
Il coraggio di chi vuole

Guarda questo amore
Si fa grande e ci fa stare stretti in questa stanza
Allora fuori, rivestiamoci e poi fuori
E diamo luce a tutti i nostri sogni

Sotto questo cielo azzurro coraggio
Più nessuno toglierà
La mia mano dalla mano tua
Vedrai
Senza paura e con il sole
Più occhi da evitare
Senza paura e con il sole con
Il coraggio di chi vuole


Voz : Laura Pausini
Letra : Antonacci Biagio

(a tocar ali ao lado)

quarta-feira, setembro 12

Mistério




foto de Amanda Com


O mistério começa do joelho para cima.
O mistério começa do umbigo para baixo
e nunca termina.


Affonso Romano de Sant'Anna

quarta-feira, setembro 5

Setembro em Lisboa

Queer Lisboa Party
15 Setembro 2007 a partir das 23h
Grémio Lisbonense



Festa Queer Lisboa
Dias 18 e 21 Setembro a partir das 23h
Purex - Bairro Alto


Lisboa Queer 11 (Festival de Cinema Gay e Lésbico)
De 14 a 22 Setembro
Cinema S. Jorge


Lesboa Party
Dia 28 Setembro a partir das 23,30h
Pavilhão de Exposições - Tapada da Ajuda

domingo, setembro 2

Tornado


"Na Primavera dos seus vinte e dois anos, Sumire apaixonou-se pela primeira vez na vida. Foi um amor intenso como um tornado abatendo-se sobre uma vasta planície, capaz de tudo arrasar à sua passagem, atirando com todas as coisas ao ar no seu turbilhão, fazendo-as em pequenos pedaços, esmagando-as por completo. Com uma violência que nem por um momento dava um sinal de abrandar, o tornado soprou através dos oceanos, arrasando sem misericórdia o templo de Angkor Vat, reduzindo a cinzas a selva indiana, tigres e tudo, para depois, em pleno deserto pérsico, dar lugar a uma tempestade capaz de sepultar sob um mar de areia toda uma exótica cidade fortificada. Em suma, um amor de proporções verdadeiramente monumentais."

"Sputnik, meu amor" de Haruki Murakami

quinta-feira, agosto 30

Todos os dias

foto de Maria Flores

and friday,
I love you saturday,
I love you sunday!


Every single day of my life.

sexta-feira, agosto 24

Enrosco

foto de ABrito

Quanto mais o tempo passa mais eu quero permanecer aninhada em teus braços.

segunda-feira, agosto 20

Dança


"Quando entraram na água, depois de chapinharem um pouco, a rapariga aproximou-se para lhe mostrar um casal de patos que nadava no riacho. Ao fazer isto a jovem sentiu a perna dela roçar suavemente na sua, debaixo de água, mas em vez de recuar o seu corpo foi impelido para o dela. A rapariga fechou os olhos com um sorriso e enrolou-a num longo abraço.
O ritmo acelerado do seu coração, assim como um tremor por todo o corpo, e fizeram-na sucumbir ao desejo ardente de a beijar. Beijando-se e acariciando-se dançavam como borboletas ao sabor do vento.
"

extraído do livro de Marta Tasmânia, O Mergulho

sexta-feira, agosto 17

Ondas

Foto de X. Maya


As ondas de desejo que escreves no meu corpo são páginas de amor tatuadas na minha pele.

quarta-feira, agosto 15

Um feriado

Fernando Lemos Martial RayssePaula Rego


O dia amanheceu chuvoso e a cidade apetecia. Pé na rua e vontade de aproveitar para namorar, ler, ouvir, pensar, ver as obras (são estas as palavras que nos recebem à entrada do Museu).
O CCB renovado com a abertura do Museu Colecção Berardo estava à nossa espera. E que surpresa, vale a pena vê-lo e revê-lo. Desde o Surrealismo ao Minimalismo, passando pela Pop-art, estão expostas obras conhecidas e outras menos. (Fernando Lemos, Martial Raysse e Paula Rego, nas fotos acima)
Nada melhor depois de tanta arte retida no olhar do que rumar ao rio e encontrar uma esplanada, que tanto nos diz, tendo já o sol por companhia.

Nota : Amanhã há Jazz (à borla) na esplanada do CCB pelas 22.45h.