Pages

terça-feira, dezembro 6

Sombras

foto de Cid4 em Devianart
"Capwa kiso kutima oko cili"
 
Não é por deixarmos de ver as coisas que deixamos de as sentir
(máxima Umbundu)

segunda-feira, outubro 31

Os ombros suportam o mundo



Os ombros suportam o mundo

Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, outubro 11

Marca


Vinda do quase nada entraste furacão e saíste tempestade. Escreveste a fogo, atravessaste a direito a soleira da porta, não assomaste na sala, foste entrando com essa força e esse querer só teu. Há sempre alguém que nos marca, que deixa as suas digitais no coração. No coração e na alma. De tão iguais nos descobrimos tão diferentes. Hoje, bem cedo na rua deserta, uma aragem levemente fria acordou-me para o dia, este dia em especial. Talvez a  folha caída, bem no meu caminho, no chão deste Outono que teima em não as desprender, fosse a tua lembrança a persistir. Ou seria saudade? Não é por não escrever mais versos que alguém deixa de ser poeta. Assim és tu. Tem um bom dia, amiga.

quinta-feira, setembro 29

Na música e na vida


"Diria que, quanto mais velho fico, mais profundamente penetro na verdadeira essência da música e cada vez se torna mais claro que a música é um grande segredo, um mistério; e quanto mais se sabe acerca dela, menos se está em condições de dizer seja o que for de válido."

O Contrabaixo, Patrick Suskind

segunda-feira, setembro 19

Instante

CCB 2009


o vento passou
beijando a magnólia do jardim.
docemente a beijou…

e vestida de rosa e roxo,
a magnólia sorriu, e ficou.
docemente sorriu…

o vento passou.
a magnólia floriu.

Alda Lara

quarta-feira, setembro 7

quinta-feira, setembro 1

Descanso II


O que fazem estes chineses na piscina do parque aquático a que chamam "Mar Morto da China"?

Descansam!

A água desta piscina provém dum lago subterrâneo formado há 150 milhões de anos e cujos mais de 40 componentes minerais têm propriedades benéficas para a saúde, além de ter uma salinidade acima dos 20%, o que permite flutuar. E uma hora no "Mar Morto da China" equivale a oito horas de sono.

P.S: Regressámos descansadas e sem bóias!

domingo, julho 31

Descanso


A quem fica, bom trabalho para quem vai, boas férias!
Talvez nos encontremos algures pelo Mediterrâneo!

sexta-feira, julho 8

Dentro


Dentro de mim penso,
Olho...à minha volta e confundo-me
quero da vida certezas
e incerta ela continua provocante....
os minutos são cada vez mais ágeis
mas precisos na medição,
certo com o sol da manhã
é a vida dentro de mim
não há mais minutos do que os que me foram destinados
e na incerteza,
eu, tu, nós
continuamos a contá-los
a vivê-los, a gozá-los
no permente sentir...
de que é urgente viver o amanhã!

sábado, julho 2

Um simples alfinete é capaz de movimentar o lago


A vida é repleta de avessos, mas é na adversidade que revelamos o melhor de nós. Porque as folhas caídas jamais tornam à árvore, cada um de nós é o presente, o passado e o futuro. Quando se pensa estar cego surge uma nova visão, indagamos tanto que, por vezes, a pergunta contém a própria resposta. A chave está em nós, é preciso combina-la e fazer brilhar a estrela porque um simples alfinete é capaz de movimentar o lago.

segunda-feira, junho 27

Salpicos



Salpicos na memória, águas de repuxo tu e eu numa fonte santa um momento tão nosso um compromisso e aquilo que falta.Tu és o meu dia, a minha noite também eu sou o salpico que te refresca e tu a corrente que me empurra. Somos no dia e na noite verdadeiramente gémeas, somos assim, há tanto, um tu e eu, um eu e tu criaturas à sombra, num dia escaldante.

sexta-feira, junho 24

Reinvenção



"Hoje a palavra do dia é crise. Mas, se pegar na palavra crise e lhe tirar o "s" fica crie. As crises, quer económicas, quer financeiras, quer pessoais, são sempre momentos de reflexão".
Naoile Cohen, 2009

Nos momentos difíceis buscamos forças onde pensamos não existirem e prosseguimos por caminhos reinventados retomando os sonhos que nos quiseram roubar.

segunda-feira, maio 16

Finitude


Todos os dias começam e acabam e isso não nos é indiferente. Todos os dias a vida começa e acaba. Um dia acordamos e percebemos que tudo em nós é transitório, percebemos que amanhã, aqueles que fazem parte da nossa vida hoje, os personagens da nossa história, aqueles que amamos poderão não estar ao nosso lado.
E ao percebermos que tudo em nós, e nos outros, é finito, que não temos tempo para reconciliaçoes, para brigas, para exteriorizar todos os sentimentos que estão presos dentro de nós damo-nos conta que amamos.
Essa finitude, tão discutida e tão óbvia da vida, é que mostra que ainda podemos amar.
Por vezes é tranquilizante, mas, por outro lado, amplia a sede que temos de infinito.

quarta-feira, abril 13

Beijo...Beijo...


Uma hora da manhã, a espera já longa alimentava o nervosismo. Por fim, ela cruzou a porta, trajava de preto. A camisola alva contrastava com os cabelos pretos e longos. Sorriu, caminhou na minha direção, elevou as mãos como que para me amparar, osculou-me duplamente, voltou a sorrir e desapareceu na esquina da rua vazia. De pernas trémulas fiquei na calçada como uma criança a quem roubam o primeiro beijo.
Não, não foi sonho. Aconteceu hoje, no Dia Mundial do Beijo.

terça-feira, março 29

Blog em Festa!



5 anos passados
novos caminhos descobertos
tantas amizades
muitos sorrisos
algumas lágrimas
e muito, muito prazer em ter-vos
a vocês
leitores
atentos e participativos

A tod@s o nosso
Muito Obrigad@

segunda-feira, março 21

Ler é Vida

 O livro-árvore, Salvador Dali

"Há pessoas que têm uma biblioteca
como os eunucos um harém." 
Vitor Hugo

Ler é como respirar. É vida. É viajar até onde queremos, é como tocar o infinito e alimenta-nos o espírito. Alguém discursa em folhas de papel paradas em forma de livro à espera que outro as escute, com o aroma do virar de cada página. Desde que me conheço a juntar letras, que nunca parei e a imagem mais antiga na minha caixa das recordações são os jornais que encontrava pela casa e que lia de ponta a ponta, depois viram os livros de quadradinhos e os de capa dura. Ler desenvolve as nossas capacidades de conhecer e pensar, de argumentar e refletir. Ler é descobrir os outros em nós. E é também a nossa descoberta nos outros.

quarta-feira, março 16

Nostalgia



A noite cai lentamente e a nostalgia acaricia a saudade...

No velho baú, um diário de chave perdida, folhas amarelecidas pelo tempo. Um trevo, a primeira rosa, os versos não enviados, as páginas desfolhadas uma a uma, segredos. Os anos passaram, os receios sobreviveram aos temporais. Sonhadora, impulsiva, em comunhão de sentires. Olhos fechados... de corpo cansado, os brancos a marcar as desventuras, as recordações da terra vermelha e da chuva no verão. O som do vinil... passos arrastados... sonhos verdes... pedaços de vida. É preciso adormecer para nascer de novo. Olhar o azul, verde, todas as cores e renascer.

sábado, março 12

Quem se lembra?






Uma novela que pouco vi, uma cena que nunca esqueci, e que me lembro sempre que ouço a música.

sexta-feira, março 4

terça-feira, março 1

Cansaços


É nos teus lábios que eu quero
Renovar forças,
Sempre que como agora o cansaço me invade,
Só pelos teus lábios anseio,
Quando lá fora já há muito escureceu,
e com a pressa do tempo que urge,
(nova jornada já lá vem)
fortuito ou demorado é tempo de descansar em ti!

sexta-feira, fevereiro 18

Tempo

foto de Arruda de Melo


"As rugas deveriam apenas indicar onde estiveram os sorrisos"

Mark Twain

quinta-feira, fevereiro 3

Cada Vez Mais...

foto de João Torres

Um passo de cada vez,
Um alento de cada vez,
Um degrau de cada vez,
Uma palavra de cada vez,
Um dia de cada vez.

quarta-feira, janeiro 26

Este é o tempo


Este é o tempo
Este é o tempo
Da selva mais obscura

Até o ar azul se tornou grades
E a luz do sol se tornou impura

Esta é a noite
densa de chacais
Pesada de amargura

Este é o tempo em que os homens renunciam.


Sophia de Mello Breyner
in Mar Novo (1958)

sexta-feira, janeiro 7

Afinal qual o Destino Final?



Merchant morreu há cinco anos, mas o seu espirito efervescente continua vivo. A Merchant Ivory produziu e realizou filmes que todos recordamos tais como: "Despojos do Dia", "Regresso a Howard's End" e "Quarto com Vista sobre a Cidade". James Ivory, agora sózinho, oferece-nos um filme para uns entediante, para outros calmo, relaxante, ora um filme de memórias frescas ora de tensões abundantes, ao mesmo tempo rico e envolvente . Afinal o destino de cada um dos personagens entrelaça-se para o melhor e para o pior. Acomodamo-nos no sofá, e pouco a pouco o nosso pulso abranda e integramo-nos na paisagem, no silêncio da sala brilha "A Cidade do Seu Destino Final", de um dos grandes mestres do cinema. E como se não bastasse Anthony Hopkins, faz parte do elenco.

terça-feira, janeiro 4

Isso

Costa

Caminhos de sonho, esperanças de dias, de momentos feitos e nunca reclamados, e os dias no seu passar, foram marcando e os dias passados sobre tanto tempo surgem difusos, como se irá passar, mais tempo sobre esse futuro!