Pages

sexta-feira, setembro 21

Gota de água



"Robin começou então a prolongar as suas incursões à região do país que era a de Nora, descrevendo em torno dela círculos cada vez mais apertados. Por vezes, dormia nos bosques; o silêncio que a sua chegada provocara era pouco depois rompido pelos insectos e pássaros que sobrevoavam a intrusa, esquecida na sua imobilidade fixa, obliterada como a gota de água que o lago onde caiu torna anónima."

O Bosque da Noite, Djuna Barnes

domingo, setembro 16

In una stanza quasi rosa



Guarda siamo soli in questa stanza
Eppure c'è qualcuno che ci guarda
Senti non ne senti di rumori
Eppure c'è qualcosa che si muove
Bacia quello che sa già di te
E spegni questa luce troppo forte
Bello sto viaggiando a mille allora
Con te in una stanza quasi rosa
Qui nessuno può dividere
Quello che ha voluto dio
Qui nessuno può decidere per noi
Accarezzami senza vergogna
Ridi pure se ti và
E vedrai che primo o poi lo farai
Fuori da qui
Senza paura e con il sole senza
Più occhi da evitare
Senza paura e con il sole con
Il coraggio di chi vuole

Guarda questo amore
Si fa grande e ci fa stare stretti in questa stanza
Allora fuori, rivestiamoci e poi fuori
E diamo luce a tutti i nostri sogni

Sotto questo cielo azzurro coraggio
Più nessuno toglierà
La mia mano dalla mano tua
Vedrai
Senza paura e con il sole
Più occhi da evitare
Senza paura e con il sole con
Il coraggio di chi vuole


Voz : Laura Pausini
Letra : Antonacci Biagio

(a tocar ali ao lado)

quarta-feira, setembro 12

Mistério




foto de Amanda Com


O mistério começa do joelho para cima.
O mistério começa do umbigo para baixo
e nunca termina.


Affonso Romano de Sant'Anna

quarta-feira, setembro 5

Setembro em Lisboa

Queer Lisboa Party
15 Setembro 2007 a partir das 23h
Grémio Lisbonense



Festa Queer Lisboa
Dias 18 e 21 Setembro a partir das 23h
Purex - Bairro Alto


Lisboa Queer 11 (Festival de Cinema Gay e Lésbico)
De 14 a 22 Setembro
Cinema S. Jorge


Lesboa Party
Dia 28 Setembro a partir das 23,30h
Pavilhão de Exposições - Tapada da Ajuda

domingo, setembro 2

Tornado


"Na Primavera dos seus vinte e dois anos, Sumire apaixonou-se pela primeira vez na vida. Foi um amor intenso como um tornado abatendo-se sobre uma vasta planície, capaz de tudo arrasar à sua passagem, atirando com todas as coisas ao ar no seu turbilhão, fazendo-as em pequenos pedaços, esmagando-as por completo. Com uma violência que nem por um momento dava um sinal de abrandar, o tornado soprou através dos oceanos, arrasando sem misericórdia o templo de Angkor Vat, reduzindo a cinzas a selva indiana, tigres e tudo, para depois, em pleno deserto pérsico, dar lugar a uma tempestade capaz de sepultar sob um mar de areia toda uma exótica cidade fortificada. Em suma, um amor de proporções verdadeiramente monumentais."

"Sputnik, meu amor" de Haruki Murakami