Pages

domingo, abril 23

Dia Mundial do Livro


A UNESCO estabeleceu, em 15 de Novembro de 1995, assinalar o dia 23 de Abril como o Dia Mundial do LIvro e dos Direitos de Autor, comemorando assim a tradição espanhola da Catalunha, pela qual no Dia de S Jorge, os cavaleiros ofereciam às damas uma rosa vermelha, e em troca recebiam um livro.
Ao mesmo tempo, prestar-se-ia homenagem a Miguel de Cervantes (29.09.1547-23.04.1616) e a Shakespeare (23.04.1564-23.04.1616), ambos falecidos nesta data em 1616.

quinta-feira, abril 13

O beijo

Rodin, O beijo

Um beijo em lábio é que se demora
e tremem ao abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mais beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
É dentes se apertando delicados
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo que de lábios seja
quanto de lábios se deseja.

Jorge de Sena (1919-1978)

quarta-feira, abril 12

É assim que te quero, amor

"É assim que te quero, amor
assim, amor, é que eu gosto de ti,
tal como te vestes
e como arranjas os cabelos
e como a tua boca sorri,
ágil como a água
da fonte sobre as pedras puras,
é assim que te quero, amada,
Ao pão não peço que me ensine,
mas antes que não me falte
em cada dia que passa.
Da luz nada sei, nem donde vem
nem para onde vai,
apenas quero que a luz alumie,
e também não peço explicações,
espero-a e envolve-me,
e assim tu pão e luz e sombra és.
Chegaste à minha vida
com o que trazias
feita
de luz e pão e sombra, eu te esperava,
e é assim que preciso de ti,
assim que te amo
e os que amanhã quiserem ouvir
o que eu não lhes direi, que o leiam aqui
e retrocedam hoje porque é cedo
para tais argumentos.
Amanhã dar-lhes-emos apenas
uma folha da árvore do nosso amor, uma folha
que há-de cair sobre a terra
como se a tivessem produzido os nossos lábios,
como um beijo caído
das nossas alturas invencíveis
para mostrar o fogo e a ternura
de amor verdadeiro"
Pablo Neruda

quarta-feira, abril 5

Namorar na Floresta Negra

Hoje, falo de Scharwarzwald-Floresta Negra.
O avião leva-nos até Frankfurt, onde um carro de aluguer nos espera e seguimos viagem até Heidelberg,com o seu velho castelo de 800 anos, no topo duma colina nas margens do rio Neckar. A subida até ao castelo faz-se por 315 degraus numerados para não nos perdermos na contagem, quanto ao fôlego há que ter muito, mas com a ajuda do nosso @mor... Daqui partimos para o coração da Floresta Negra, passando por Baden-Baden,com a sua arquitectura Belle Époque e as suas famosas termas romanas de Caracalla. Aproveitem um spa. Continuando a viagem, calçamos as botas de trecking, para a subida às cascatas de Triberg, num percurso principal de 2km sempre a subir, num desnível de 500m. Perdemo-nos em percursos alternativos nesta floresta encantada, com visita obrigatória ao maior relógio de cuco do mundo. E como o corpo tem de se alimentar, recomenda-se uma cerveja alemã e uma fatia do" black forest cake". Acabamos o passeio na nascente do Donau, perto de Donaueschingen, onde se atira a moeda e se pede um desejo. Fica a promessa de voltar, um dia , para descer este Danúbio romântico, de carro, pelas margens, ou de barco, até Viena.
Sugere-se esta viagem com tantos recantos para namorar, cenários de sonho, hotéis charmosos e "friendly" ... com @ melhor companhia do mundo.

segunda-feira, abril 3

No teu corpo...

"No seu corpo é que eu me encontro
Depois do amor o descanso
E essa paz infinita
No seu corpo minhas mãos deslizam e se firmam
Numa curva mais bonita
No seu corpo meu momento é mais perfeito
E eu sinto no seu peito o meu coração bater
E no meio desse abraço é que eu me amasso
E me entrego pra você
E continua a viagem
No meio dessa paisagem onde tudo me fascina
E me deixo ser levado
Por um caminho encantado
Que a natureza me ensina
E embora eu já conheça bem os seus caminhos
Me envolvo e sou tragado pelos seus carinhos
E só me encontro se me perco no seu corpo"

Lembras-te desta amor? cantada por quem tu sabes. Os anos vão passando mas a viagem continua encantada.
Te amo miúda.

domingo, abril 2

Um sábado qualquer

Finalmente o despertador não toca, é dia de liberdade, acordar devagar, pequeno almoço na cama e escolher o que fazer pelo dia fora. Um passeio à beira-mar, a Linha pode ser a opção; esperar conforme o dia apetecer.
O dia está lindo, o sol quer brilhar, o apelo do mar enche-nos a alma. A opção tornou-se escolha, o mar picado e a maré cheia estão ao nosso lado. Passeamos pela muralha, caminhamos entre o Estoril e Cascais. Como nós tanta gente aproveita este ínicio de tarde solarengo para passear. O som do mar é a nossa música. Nesta, e em tantas tardes, caminhamos lado a lado em silêncio porque o nosso amor transporta todas as palavras ditas... e ainda por dizer.