Pages

quarta-feira, abril 13

Beijo...Beijo...


Uma hora da manhã, a espera já longa alimentava o nervosismo. Por fim, ela cruzou a porta, trajava de preto. A camisola alva contrastava com os cabelos pretos e longos. Sorriu, caminhou na minha direção, elevou as mãos como que para me amparar, osculou-me duplamente, voltou a sorrir e desapareceu na esquina da rua vazia. De pernas trémulas fiquei na calçada como uma criança a quem roubam o primeiro beijo.
Não, não foi sonho. Aconteceu hoje, no Dia Mundial do Beijo.