Pages

quarta-feira, outubro 10

O tempo e a memória

A Persistência da Memória, Salvador Dali - 1931

"Sem memória esvai-se o presente que simultaneamente já é passado morto. Perde-se a vida anterior. E a interior, bem entendido, porque sem referência do passado morrem os afectos e os laços sentimentais. E a noção do tempo, que relaciona as imagens do passado e que lhes dá a luz e o tom que as datam e as tornam significantes, também isso"


In De Profundis, Valsa Lenta
de José Cardoso Pires

4 comentários:

Maria Papoila disse...

Há memórias curtas e longas...
A vossa é de elefante?

rach. disse...

...barcos condenados à viagem...

g disse...

papoila "Se bem me lembro", não me esqueço do que é importante. Direi que é selectiva.

g disse...

rach Nem mais !