Pages

quarta-feira, janeiro 31

De(ilusões)

Quem vê caras não vê corações.

(Já que passaram por aqui, ora digam-me lá quantas caras vêem)

terça-feira, janeiro 30

Os outros amores...


de Katharine Hepburn, revelados na biografia da actriz escrita por Darwin Porter, Katharine, The Great: Secrets of a Lifetime, foram motivo de especulação na altura da publicação, por mencionarem os nomes de algumas mulheres com quem a actriz manteve ligações amorosas, nomeadamente, Judy Garland e Judy Holiday. Agora, surge nova biografia escrita por William J. Mann, Kate-The woman who was Katharine Hepburn. Neste livro, Mann aborda as ligações amorosas da diva com outras mulheres, sem referir nomes.
4 Óscares p'ra esta senhora

quarta-feira, janeiro 24

Rede

foto de Marty Provost

Nunca uma rede me levou tão longe, redes com buracos ou buracos de uma rede...
dois lados de uma mesma armadilha!!!

segunda-feira, janeiro 22

The Good Shepherd...

Será apresentado no Festival Internacional de Cinema de Berlim, que se irá realizar de 8 a 18 de Fevereiro, o novo filme de Robert De Niro, passado nos meandros da CIA, e que narra a história de um universitário que é recrutado em plena 2ª Guerra Mundial, papel a cargo de Matt Damon.

Mas a notícia é ... Angelina Jolie.
Ainda sem estreia marcada em Portugal, aqui fica ...

domingo, janeiro 21

Amarras


Há tardes tranquilas em que nos sentamos à beira-rio e, como a neblina que persiste, assim comunicamos numa busca de sentires em que dissecamos o que nos juntou para alcançar o sentido do que ainda virá.
Prazeres de uma tarde fria, em boa companhia!

quinta-feira, janeiro 18

Sentir

W. Abronowicz

Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia

Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca, tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste na tarde tal rosa tardia
Quando nós nos olhámos tardámos no beijo que a boca pedia
E na tarde ficámos unidos ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia
Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram
Dos nocturnos silêncios que à noite de aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram
Foram noites e noites que numa só noite nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles que à noite amando se deram
E entre os braços da noite de tanto se amarem, vivendo morreram
Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso, se é pranto
É por ti que adormeço e acordo e acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto
Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!

Estrela da Tarde - Ary dos Santos

terça-feira, janeiro 16

quarta-feira, janeiro 10

Intuito

Gala regardant la Mer Mediterrainée - Museu Dali em Figueres

Harmonioso vulto que me mim se dilui,
Tu és o poema
e és a origem donde ele flui.
Intuito de ter. Intuito de amor
não compreendido.
Fica assim amor. Fica assim intuito
Prometido.

Natália Correia in "Livro dos Amantes"

segunda-feira, janeiro 8

Escondem muito...

Ou não. Por fora é o que se vê, grandes, pequenas, coloridas, materiais diversos. E por dentro? As chaves do carro e da casa, os documentos, telemóvel e pouco mais... não, há a agenda, os bilhetes do concerto, duas canetas não vá uma falhar, os brincos de ontem que já não dão com o vestido de hoje, os cartões de crédito, os que acumulam pontos na bomba de gasolina, no supermercado... a t-shirt, não vá o calor apertar. As cartas e os poemas de amor escritos no trânsito e esquecidos por falta de coragem, o livro que serve de companhia no metro e, já agora, o ipod.
Escondem muito, muito mais... vasculhando bem conhecem-se rostos e segredos nunca revelados...
Um universo que revela intimidades.

quinta-feira, janeiro 4

Cafeína

Nunca uma chávena de café nos pareceu tão quente e acolhedora como agora, principalmente, com as temperaturas baixas que se fazem sentir...

segunda-feira, janeiro 1

(Re)começo do sonho

Por cada ano que termina, um novo começa. Mais uma oportunidade de se concretizarem os sonhos, quantos deles adiados. Este é o ano! 2007! Cabe a cada um escrever a sua página num livro ainda em branco. Como manda a tradição... foram doze passas, doze desejos, ao sabor das cores do fogo de artifício. Num local especial, rodeados por aqueles de quem gostamos, para que os restantes meses sejam vividos, uns atrás dos outros, com alegria, até um novo fim ...

Que os vossos sonhos se concretizem em 2007!