Pages

quarta-feira, março 16

Nostalgia



A noite cai lentamente e a nostalgia acaricia a saudade...

No velho baú, um diário de chave perdida, folhas amarelecidas pelo tempo. Um trevo, a primeira rosa, os versos não enviados, as páginas desfolhadas uma a uma, segredos. Os anos passaram, os receios sobreviveram aos temporais. Sonhadora, impulsiva, em comunhão de sentires. Olhos fechados... de corpo cansado, os brancos a marcar as desventuras, as recordações da terra vermelha e da chuva no verão. O som do vinil... passos arrastados... sonhos verdes... pedaços de vida. É preciso adormecer para nascer de novo. Olhar o azul, verde, todas as cores e renascer.

7 comentários:

Anónimo disse...

Estamos muito nostálgica, gosto das cores!

JPD disse...

Verdade.
Embora não pratique, gosto de ler textos assim, notas avulsas.
Escolheste uma belíssima paisagem do Guincho.
è lindo!
Saudações a.

g disse...

Se adormecer bastasse...
Gostei das cores!

Pedrasnuas disse...

Gostei da casa...gostei da mensagem...nostálgica mas poética com sabor a verdade...

Soube-me bem renascer aqui...

via disse...

guincho, claro, estava na dúvida mas o comentário anterior confirmou. dos sentimentos,confusos mas redentores.

LR disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LR disse...

este blog está tão bonito!!!
parabéns pelo 'fundo' novo...