Pages

segunda-feira, abril 27

Lágrimas de Sal

foto de José Ferreira


Um vento brisa passava por entre a rama e em sussurro fazia-se sentir.
Lágrimas de sal que eu vira nos teus olhos quando te viraste e te neguei o beijo que assumidamente me pediste.
Um tambor soava ao longe e o meu sangue de tão agitado fluía por todo o corpo, teve sabor a fel ver-te partir naquele espaço verde almazado onde por entre lágrimas de sal te neguei o beijo que nunca chegou a surgir.

12 comentários:

Anonyma disse...

Hoje, a musa passou por aqui...
:)

estrelaminha disse...

boa tarde!
inspiradíssima, menina g. ;-)
beijocas

g disse...

Anonyma Passou e deixou rasto...há que aproveitar.
:)

estrela Consequências de certos momentos!

;)

bjs

Rui disse...

E o tempo de um beijo é irrepetível.

g disse...

Rui No tempo e no lugar.

Obrigada pela visita.

brisa de palavras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tulipa disse...

Muito bonito ...e inspirado!
um abraço
tulipa

Boo disse...

Eu acho uma maldade terrível... então a miúda fica com lágrimas salgadas nos olhos (entenda-se que são verdadeiras e não de crocodilo), depois de se encher de coragem para pedir um beijo... e tu, apesar de fervilhar por dentro deixas a miúda partir.. assim...sem nada.. de mãos e corpo a abanar... :))

Beijos

(um dia darei o meu... quando vos conhecer pessoalmente... que mais tarde ou mais cedo estas coisas acontecem e as pessoas conhecem-se... :P)

Smile disse...

Que lindíssimo… escreves muito bem :-)
Beijocas

kris disse...

Excelente texto.leva-nos para outro lugar..e conseguimos imaginar toda a cena.

a forografia está muito bem escolhida, além de ser fantástica

beijos

g disse...

Tulipa Ainda bem que gostaste.

Bjs

Boo Quantas vezes não é assim!

Um dia destes.

Bjs

g disse...

Smile Obrigada pelo teu sorriso, que imagino!

Bjs

Kris A ideia foi essa, descrever um sitio.

Bjs