Pages

quinta-feira, março 19

Pai


foto Sérgio Vasco


Se ainda cá estivesses ainda que velhinho, eu diria Feliz Dia do Pai, eu viria almoçar a correr, tu sorririas mal sentisses a chave na porta, e perguntarias se eu tinha apanhado muito trânsito, eu diria sim ou não, conforme o caso, far-te-ia a barba a correr e almoçavamos trocando conversas simples.
Punha-te a manta pelas pernas e diria até logo, tu sorririas e dirias vai lá filha, não te atrases!
E eu sei que contarias todas as horas até eu chegar, ouvirias todas as notícias e não descansavas enquanto eu não voltasse a pôr a chave na porta.
Tu lá estarias no mesmo sitio à minha espera, e eu viria a voar para não me atrasar.
Agora não sei se volto a voar porque só lá está o lugar!

2 comentários:

Dantins disse...

Pelo menos enquanto ele esteve presente correste para estar com ele, para o fazer sorrir, agora guardas a recordação desses bons tempos.

g disse...

Dantins É verdade, eu lembro-me todos os dias,mas este por tão falado é mais dificil de passar.