Pages

domingo, abril 2

Um sábado qualquer

Finalmente o despertador não toca, é dia de liberdade, acordar devagar, pequeno almoço na cama e escolher o que fazer pelo dia fora. Um passeio à beira-mar, a Linha pode ser a opção; esperar conforme o dia apetecer.
O dia está lindo, o sol quer brilhar, o apelo do mar enche-nos a alma. A opção tornou-se escolha, o mar picado e a maré cheia estão ao nosso lado. Passeamos pela muralha, caminhamos entre o Estoril e Cascais. Como nós tanta gente aproveita este ínicio de tarde solarengo para passear. O som do mar é a nossa música. Nesta, e em tantas tardes, caminhamos lado a lado em silêncio porque o nosso amor transporta todas as palavras ditas... e ainda por dizer.

Sem comentários: