Pages

terça-feira, abril 14

Marcar o Tempo

O sino que chamava as gentes à lavoura na quinta está parado. Parou há muito, nem os meus pais se lembram dele. Apenas o velho relógio de pedra continua na esquina do tempo a marcar a espera enquanto houver Sol. Quero olhar em meu redor agora, esquecer o futuro. Não sei que horas são, li na pedra e simplesmente olvidei.

7 comentários:

Anónimo disse...

O tempo e a pedra, e nós simples passantes...

estrelaminha disse...

boa tarde!
ficam as memórias e o receio do futuro.
música apropriada. ;-)
beijocas

orquídea disse...

Viver sem a angústia do tempo é uma conquista que ainda não alcancei. Bom ter momentos em que o tempo passa como sombra apenas pela pedra...
:))

beijinhos x2

Boo disse...

Sempre gostei muito desta música, apesar de triste.. mas esta versão é estranhissima, hehehe.

Beijos e bom regresso ao tempo que não pára, apesar de também o podermos ver passar como um velho sentado num banco de jardim... :)

as velas ardem ate ao fim disse...

Marcar o tempo fazemos tdos..dificilmente.digo eu.

um bjo

(gosto do novo look)

Anonyma disse...

Inveja sincera...
Precisava de parar, esquecer a marcação do tempo, o futuro, o passado... fruir apenas...
Sonho, creio...

a disse...

anónimo, O tempo também passa.

estrelaminha, O futuro incerto...

orquídea, Por momentos, esquecemos o que nos rodeia e deixamos o tempo passar.

Bj

boo, Esta é a versão que tenho, não conheço outra.

O banco do jardim não é ainda para nós, creio.

Bj

vela Marcamos um tempo que é nosso e deixamos marcas.

Bj

anonyma, Minha querida, a inveja é coisa feia!

;)