Pages

sábado, março 21

Dia Mundial da Poesia

foto de Teresa Zafon


São as tuas nádegas
na curva dos meus dedos

as tuas pernas
atentas e curvadas

O cravo – o crivo
sabor da madrugada
no manso odor do mar das tuas
espáduas

E se soergo com as mãos
as tuas coxas
e acerto o corpo no calor
das vagas

logo me vergas

e és tu então
que tens os dedos
agora
em minha nádegas

Gozo VII, Maria Teresa Horta

6 comentários:

Anónimo disse...

Por aqui a poesia anda muito erótica!

a disse...

A poesia enche-nos a casa!

Smile disse...

Ora aqui esta um magnífico poema.
Adorei.
Beijinhos

as velas ardem ate ao fim disse...

Tb eu coloquei um poema de MTH no meu blogge!

um bjo

g disse...

Azinha É casa cheia...

Smile Muito expressivo.

Velas Tens bom gosto!

Bjs

fiel.jardineira disse...

Que calor que aqui anda! Lindo!
:) bjs