Pages

domingo, abril 27

Desafio literário




A Dantins e a RV desafiaram-nos para este desafio cujo objectivo passa por eleger 5 escritores ou livros da nossa preferência e um autor ou obra que deixaríamos a apodrecer na prateleira.

As nossas preferências são :

"A Metamorfose" de Franz Kafka - Estamos todos condenados a ser insectos. Mais do que explorar os sentimentos de exclusão e impotência, a metáfora da Metamorfose prende-se com o envelhecimento. A metamorfose dá-se todos os dias, sem darmos conta.

"O Principezinho" de Antoine Saint-Exupéry - O essencial é invisivel aos olhos. "O Principezinho" entra no coração, de mansinho e acompanha-nos toda a vida. Fala-nos da importância da amizade e faz-nos pensar o quanto devemos aos outros.

Cesário Verde - o poeta que traz a frescura do campo à cidade "Naquele piquenique de burguesas/Houve uma coisa simplesmente bela/E que, sem ter historia nem grandezas/Em todo o caso dava uma aguarela./Foi quando tu, descendo do burrico/Foste colher, sem imposturas tolas/A um granzoal azul de grão-de-bico/Um ramalhete rubro de papoulas/(...)" (do poema De Tarde)

Lucia Etxebarria - entrou em nossa casa recomendada por uma amiga e gostámos. Depois de "Beatriz e os Corpos Celestes" e "Nós, Que Somos Diferentes das Outras", o seu mais recente livro "Cosmofobia" :"A principios de los ochenta, cuando ella todavía iba al instituto, tenía un amigo y compañero de clase, un homosexual armarizado que nunca se había acostado con un hombre. La familia de él no sabía de su orientación sexual, ni tampoco sus amigos, y Aritz sólo le había confesado su secreto a Mónica previa ingestión de cantidades masivas de alcohol y después de semanas de malentendidos. (...)

Eça de Queirós - toda a obra a ler e reler sempre.

A apodrecer na estante deixo Margarida Rebelo Pinto, enquanto a g deixa José Saramago.

E como este desafio nos deu tanto trabalho não o passamos a ninguém.


3 comentários:

Dantins disse...

Desafio alcançado!
Obrigada por teres aceite este repto e por partilhares as tuas/vossas preferências literárias :)
Bjos

Anonyma disse...

g...não resisti...
Reconheço a Saramago a coerência, a integridade, a liberdade...
Mas não gosto da sua palavra escrita.
E num país em que a pomada de engraxar é mais usada que o adoçante e em que se reza, agora, o acto de contrição por amores desavindos com Saramago...tiveste graça, muita graça...

g disse...

dantins De nada.

Bjs nossos

anonyma Sempre incisiva. Isto de ganhar um Nobel, vira muita cabeça!