Pages

terça-feira, fevereiro 2

Até sempre Rosa!


Quando eu vi olhos de ameixa e a boca de amora silvestre
Tanto mel, tanto sol, nessa tua madeixa, perfil sumarento e agreste

Foi a certeza que eras tu, o meu doce de uva
E nós sobre a mesa, o amor de morango e cajú

Peguei, trinquei e meti-te na cesta, ris e dás-me a volta à cabeça
Vem cá tenho sede, quero o teu amor d'água fresca
Peguei, trinquei e meti-te na cesta, ris e dás-me a volta à cabeça
Vem cá tenho sede, quero o teu amor d'água fresca, ohoh...

Tens na pele travo a laranja e no beijo três gomos de riso
Tanto mel, tanto sol, fruta, sumo, água fresca, provei e perdi o juízo

Foi na manhã acesa em ti, abacate, abrunho
E a pêra francesa, romã, framboesa, kiwi

Peguei, trinquei e meti-te na cesta, ris e dás-me a volta à cabeça
Vem cá tenho sede, quero o teu amor d'água fresca
Peguei, trinquei e meti-te na cesta, ris e dás-me a volta à cabeça
Vem... vem... vem cá, tenho sede, quero o teu amor d'água fresca

Ah... foi na manhã acesa em ti, abacate, abrunho
E a pêra francesa, romã, framboesa, kiwi

Peguei, trinquei e meti-te na cesta, ris e dás-me a volta à cabeça
Vem cá, tenho sede, quero o teu amor d'água fresca
Peguei, trinquei e meti-te na cesta, ris e dás-me a volta à cabeça
Vem cá, tenho sede, quero o teu amor d'água fresca

Peguei, trinquei e meti-te na cesta


Amor de Água Fresca, Rosa Lobato Faria (1932-2010)

10 comentários:

AlmaAzul disse...

Uma grande perda...

Dantins disse...

Uma mulher de mil ofícios e todos eles com talento!

as velas ardem ate ao fim disse...

Gostava muito da Rosa!

bjo

as velas ardem ate ao fim disse...

Voltei cá..para te oferecer o meu poema da Rosa preferido:

E de novo a armadilha dos abraços.
E de novo o enredo das delícias.
O rouco da garganta, os pés descalços
a pele alucinada de carícias.
As preces, os segredos, as risadas
no altar esplendoroso das ofertas.
De novo beijo a beijo as madrugadas
de novo seio a seio as descobertas.
Alcandorada no teu corpo imenso
teço um colar de gr...itos e silêncios
a ecoar no som dos precipícios.
E tudo o que me dás eu te devolvo.
E fazemos de novo, sempre novo
o amor total dos deuses e dos bichos.

g disse...

alma Fica mesmo uma saudade, talvez por isso sinta uma vontade de conhecer melhor tanto que ela nos deixou.

dantins Talentosa sem dúvida.

velas Eu também obrigada pela poema que aqui deixas que não conhecia.

Muito bonito.

Jaime Piedade Valente disse...

Carta aos amigos mortos

Eis que morrestes – agora já não bate
O vosso coração cujo bater
Dava ritmo e esperança ao meu viver
Agora estais perdidos para mim
- O olhar não atravessa esta distância -
Nem irei procurar-vos pois não sou
Orpheu tendo escolhido para mim
Estar presente aqui onde estou viva.
Eu vos desejo a paz nesse caminho
Fora do mundo que respiro e vejo.
Porém aqui eu escolhi viver
Nada me resta senão olhar de frente
Neste país de dor e incerteza.
Aqui eu escolhi permanecer
Onde a visão é dura e mais difícil

Aqui me resta apenas fazer frente
Ao rosto sujo de ódio e de injustiça
A lucidez me serve para ver
A cidade a cair muro por muro
E as faces a morrerem uma a uma
E a morte que me corta ela me ensina
Que o sinal do homem não é uma coluna.

E eu vos peço por este amor cortado
Que vos lembreis de mim lá onde o amor
Já não pode morrer nem ser quebrado.
Que o vosso coração que já não bate
O tempo denso de sangue e de saudade
Mas vive a perfeição da claridade
Se compadeça de mim e de meu pranto
Se compadeça de mim e do meu canto.

(Sophia de Mello Breyner Andresen, in Livro Sexto)

k disse...

Boa noite!
Há pouco tempo estive a ver um programa que abordou o assunto.
Agora está no céu.

as velas ardem ate ao fim disse...

G,
o problema não e gostar do que o homem escreve, ou mesmo gostar do Mario Crespo, o problema é estarmos a perder liberdade.... qd politicos começam a controlar a comunicação social, sabes como acabamos?em ditaduras.

um bjo

tulipa disse...

Uma música simples, de uma senhora...
um abraço
tulipa

Pedrasnuas disse...

ROSA LOBATO FARIA TAL COMO OUTRAS FIGURAS MEDIÁTICAS VAI FICAR ENTRE NÓS... PELA PLURALIDADE DAS SUAS FACETAS...

ABRAÇO