Pages

sábado, maio 2

Gran Torino




Simples, terno, eficaz, redentor. Clint Eastwood, num dos seus melhores papéis, para mim.
Tão bem retratadas as relações improváveis entre gerações tão distanciadas, entre culturas tão opostas. Uma sociedade multicultural. Um olhar sobre as relações com a família que de tão afastada nada nos diz e o outro olhar, terno, sobre aqueles que escolhemos para partilhar o que de melhor há em nós.

Quando menos se espera abrem-se portas.

5 comentários:

Boo disse...

Gostei tanto desse filme... fartei-me de chorar!! Mas ok, assumo, sou uma "sentimentalona" com alguns filmes!! :)

Beijos

Simone Oliveira disse...

Este ainda está na minha listinha pra ser assistido.
Saudades de vcs no letras, meninas.
Bjs.
Si

estrelaminha disse...

bom dia!
aqui está um filme que ando a adiar a visualização do mesmo.
se apreciaram, não adio mais. ;-)
tenham uma boa semana!
beijocas

fiel.jardineira disse...

Ver se não o perco. obrigada pela sugestao ;)
Bjs

Swadharma disse...

A musica do Jamie neste filme é lindissima, uma obra de arte... mas ha umas semanas a ouvir isso num autocarro (partida) quase me apeteceu cortar os pulsos.
(Metaforicamente falando)
(A parte dos pulsos)
(lol)